Em seis meses, Governo economiza R$ 814 mil com leilão reverso de carros oficiais

Categoria: Gestão Pública | Publicado: quarta-feira, julho 5, 2017 as 09:43 | Voltar

Campo Grande (MS) – Com média de quatro mil veículos oficiais distribuídos nos 79 municípios do Estado, o Governo de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Administração e Desburocratização, através da Superintendência de Patrimônio e Transporte vem investindo em uma ferramenta bastante eficaz no controle de gastos com a manutenção da frota, o leilão reverso. Nos últimos seis meses a ferramenta produziu uma economia de R$ 814 mil.

Para se ter uma ideia, de janeiro a junho deste ano, 3.985 processos de manutenção foram avaliados pela Coordenadoria de Transporte. Na prática, de acordo com o Superintendente de Patrimônio e Transporte, José Alberto Furlan quando um veículo oficial quebra ou requer qualquer tipo de manutenção, o órgão responsável pela utilização daquele veículo através do seu gestor de frota abre um processo de manutenção e paralelo a isso já solicita um orçamento em uma das 300 oficinas cadastradas no sistema de gerenciamento de frota do Governo do Estado.

Com orçamento em mãos, o gestor do órgão confere a descrição do serviço que foi solicitado e aprovado é encaminhado à coordenadoria de transporte para o início do leilão reverso. Antes, porém os peritos da SAD avaliam através de perícia técnica se o serviço solicitado é realmente necessário. Com a abertura do leilão reverso, que é totalmente monitorado, inclusive por auditores, por meio do sistema, as oficinas cadastradas tem acesso à descrição do serviço, incluindo peças e mão de obra para apresentarem suas propostas. O prazo limite para apresentação de propostas é de até cinco dias, segundo Furlan, mas em casos mais simples como por exemplo, a substituição de uma bateria, o leilão é finalizado no mesmo dia e devolvido via sistema com a empresa vencedora para que o órgão providencie o empenho.

Em maio, por exemplo, um caminhão VW-17 utilizado pela Agesul para serviços de manutenção, no município de Campo Grande deu entrada no leilão reverso com orçamento estimado em R$ 21.576,53, com serviço que incluía toda retífica de motor e câmbio e após três dias, o processo foi finalizado no valor de R$13.100, contabilizando uma economia de R$8.476,53 aos cofres estaduais. No início de março, um Fiat Ducato Maxicargo utilizado pela Secretaria de Segurança Pública no município de Dourados, deu entrada no leilão reverso com orçamento inicial de R$ 16.684 e teve o processo finalizado em R$ 10.500, totalizando uma economia de R$ 6.184. “O leilão reverso é uma ferramenta importante para o governo, porque através dessa ação, que é monitorada e acompanhada por todas as empresas que participam desse processo é que efetivamente conseguimos negociar nos preços de mão de obra, de peças e garantia no serviço oferecido”, garante o secretário de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis.

Mais além, Assis explica que o leque de fornecedores está aberto para qualquer empresa que queira participar. “Qualquer cidadão que seja proprietário de uma oficina, esteja apto e queira participar do processo de leilão reverso, pode se cadastrar em nosso sistema. Para o Governo quanto maior o leque de fornecedores, melhor, porque além de estimular a competitividade, a administração consegue promover de forma, mais ampla, a rotatividade nas oficinas”, explica.

Além dos veículos tradicionais como carros e motocicletas a Coordenadoria de transporte é responsável por gerenciar toda frota do Governo do Estado incluindo caminhões, carretas, motores de popa, embarcações, desencarceradores, escada magirus, motosserra e geradores.

Rejane Monteiro, da assessoria de Comunicação da SAD

 

Publicado por: Rejane Monteiro

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.