Governo autoriza concurso com 228 vagas para carreira de Gestão de Medidas Socioeducativas

Serão 201 vagas para o cargo de Agente de Segurança Socioeducativa e 27 para o cargo de Analista de Medidas Socioeducativas

Campo Grande (MS) – Com a presença dos secretários de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis, Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, gestores e representantes dos servidores das carreiras socioeducativas, o Governo do Estado, antecipou na manhã desta segunda-feira (25.06), a confirmação para realização de concurso público para preenchimento de 228 vagas na carreira de Gestão de Medidas Socioeducativas. A autorização do Governador Reinaldo Azambuja será publicada nos próximos dias.

Na prática, serão 201 vagas para o cargo de Agente de Segurança Socioeducativa com salário inicial de R$ 2.757,80. Para o cargo de Analista de Medidas Socioeducativas serão 11 vagas para a área de psicologia e 16 para área de serviço social com salário inicial em torno de R$ 4.879,19.

Mais além, gestores e técnicos aproveitaram para discutir os principais pontos da nova determinação que altera o nível educacional de médio para superior, o requisito de escolaridade para ingresso no cargo de Agente de Segurança socioeducativa, da carreira de Gestão de Medidas Socioeducativas cujo texto será enviado para Assembleia Legislativa nos próximos dias. A determinação atende orientação da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República que após visita à Unei Dom Bosco, encaminhou relatório propondo que o Estado reformule a Lei nº 4.894, de 2016, em conformidade com o Plano Nacional de Atendimento Socioeducativo. 

Titular da SAD, o secretário Carlos Alberto de Assis lembrou que o Governo cumpre mais um compromisso importante com os servidores, em especial, com a Segurança Pública. “Estamos atendendo mais uma demanda importante dessa categoria de servidores que desempenha um trabalho fundamental dentro da segurança pública. Aproveito para agradecer os servidores, e seus representantes que sempre tiveram uma postura de diálogo, de trabalho integrado. São grandes avanços que fecham um ciclo positivo na Segurança Pública de MS”, destaca Assis lembrando que a administração, além da convocação de novos servidores para Agepen encerra no primeiro semestre o concurso para reposição nos quadros da Polícia Civil, trabalha no concurso público para reposição de 650 vagas na Polícia Militar e Bombeiros Militares e agora fecha o ciclo com a reposição dos servidores que desempenham função nas Uneis. “São mais de 1.500 novos servidores só na Segurança Pública”, observa Assis.   

Para o secretário de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Antônio Carlos Videira, elevar o ingresso na carreira de socieducador para nível superior e autorização do governador Reinaldo Azambuja para realização de concurso público é uma grande conquista pois atende uma antiga reivindicação da categoria. “Esses profissionais são de extrema importância para a Sejusp, porque atuam quando todos os outros atores falharam. Eles têm a responsabilidade de fazer com que o período de internação não seja apenas um estágio para o sistema penitenciário, e sim de preparar esse adolescente que deverá voltar para a sociedade”, pontuou.

Representando os servidores, a presidente do Sindsad, Lilian Fernandes comemorou o atendimento de três demandas importantes, com a autorização do concurso público para preenchimento do quadro nas 10 unidades do Estado, a projeção no nível educacional da carreira e o Plano de Cargos e Carreiras. “Partindo do princípio que nunca uma administração sentou à mesa para dialogar com os servidores, hoje, temos muito a comemorar e agradecer. Além do Plano de Cargos e Carreiras, a autorização do concurso para o preenchimento do quadro das 10 unidades em MS e a projeção do nível de escolaridade são demandas importantes que valorizam a categoria e sem dúvida nenhuma vai motivar o servidor”, garantiu.

O superintendente de Assistência Socioeducativa (SAS), Celso Ramos agradeceu a sensibilidade do Governo do Estado pela atenção com os profissionais das medidas socioeducativas. “Essa é uma grande ação, que com certeza motiva ainda mais os nossos servidores”. Já com relação ao concurso público, o superintendente disse que desde 2013 a categoria não é contemplada com novos servidores. “O novo efetivo atenderá todas as unidades educacionais, melhorando significativamente o trabalho realizado pela SAS”, definiu.

Rejane Monteiro, da assessoria de comunicação da SAD

fotos: David Majella